O pensamento sistêmico no processo de design de livros digitais: a proposta “Framebook”

Maurício Elias Dick, Berenice Santos Gonçalves

Resumo


A consolidação do livro digital depende da percepção de um sistema definido por modos de operação, disseminação e consumo quase totalmente integrados digitalmente, transformando o meio editorial de maneira radical. Diante disso, é preciso repensar o processo de design do livro digital sob uma nova perspectiva para que se obtenha uma visão clara das especificidades destes artefatos e da complexidade do cenário editorial. Nessa direção, esta pesquisa teve como objetivo propor um framework para o processo de design do livro digital, a partir de uma perspectiva sistêmica. Para tal, realizou-se uma revisão de literatura, seguida de entrevistas com profissionais que atuam no segmento de livros digitais. Os resultados desses procedimentos deram origem a um conjunto de premissas que alicerçaram a construção da primeira versão do framework, posteriormente refinado em um grupo focal com designers. Sua versão final é composta por 13 fatores inter-relacionados, organizados em três grupos: primários (Conteúdo, Tecnologia e Leitor), secundários (Autor, Outros Agentes, Editor, Gestão do Negócio e Distribuidor) e terciários (Livro Impresso, Direitos Digitais, Livros Digitais Similares e Players Tecnológicos).

 


Palavras-chave


Livro Digital, Processo de Design, Pensamento Sistêmico, Framework

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.35522/eed.v27i3.775

Apontamentos

  • Não há apontamentos.