Interação e cognição na construção de conhecimento em museus: o projeto A Voz da Arte.

Diego Ricca, Clice Toledo de Sanjar Mazzilli

Resumo


É crescente o uso de tecnologia em ambientes variados, a partir disso, este artigo objetiva entender que aspectos cognitivos do raciocínio humano podem contribuir para a construção de conhecimento através da interação do visitante com mediações tecnológicas em museus. Como objeto tem-se o projeto A Voz da Arte da Pinacoteca de São Paulo, realizado em parceria com a IBM, o qual transmite conteúdo por meio de inteligência artificial. A coleta se deu por levantamento da interação de cinco visitantes por meio de áudio, vídeo e entrevistas. A análise se fundamentou em estudos da cognição humana em tomada de decisões e raciocínio associados a observação dos visitantes em atividade. Concluiu-se que heurísticas cognitivas combinadas à indução e dedução se apresentam de diferentes formas a depender das motivações da interação, e que o estudo destas pode contribuir para um maior entendimento da atividade humana em museus e para projetos mais eficientes de mediadores de conteúdo.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.