Design e atividade humana nos espaços de sociabilidade urbana: interações no Baixo Centro de Belo Horizonte

Paula Márcia Alves Quinaud

Resumo


O presente artigo constrói uma interlocução entre design e atividade humana dentro dos espaços de sociabilidade urbana e tem como estudo de caso as relações estabelecidas no chamado Baixo Centro da cidade de Belo Horizonte. Visando compreender o ser social em possibilidades, escolhas e contextos, fez-se a revisão dos conceitos sob a ótica de alguns autores, cruzamento de dados e pesquisa de campo. Ao observar o processo de inclusão sócio-territorial na área estudada e investigar a sua ressignificação e apropriação por distintos grupos sociais, foi possível pensar o papel do design como agente transformador de um lugar e perceber as dificuldades que aparecem quando são confrontadas as vocações de uso dos locais públicos e os interesses diversos de planejamento. Observou-se ainda, que nos espaços transformados em lugares sociais, também pelo design, parece lógico que muito das efetivações e pertencimentos, se dêem a partir das escolhas corretas nas decisões projetuais.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.