A Ergonomia como disciplina nos cursos de graduação de Design de Produto e Arquitetura em Curitiba-PR

Maria Lílian de A. Barbosa, Lia Buarque de M. Guimarães

Resumo


Este estudo avaliou a grade curricular e a carga horária da disciplina de Ergonomia nos cursos de Design e Arquitetura em Curitiba PR, com base nos sites das instituições entrevistadas e questionários aplicados a 244 alunos de design, sete  coordenadores e sete professores Foi constatado que a disciplina não é contemplada nos cursos de Arquitetura. Nos sete cursos de Design de Produto avaliados, apenas quatro têm laboratório de ergonomia não equipados para mensuração biomecânica, antropométrica, cognitiva.

Palavras-chave


Ergonomia, Design, Arquitetura, cursos de graduação.

Texto completo:

PDF

Referências


AUBURN ENGINEERS, Inc. (2001) Discussão via internet. Auburn, Alabama.

BRASIL. Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Brasília, DF. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Leis/L9394.htm> Acesso em: 20/04/2008.

CASTRO, Iara S.; RHEINGANTZ, Paulo A. Projetar e ensinar mais próximo da realidade: Uma abordagem sob o ponto de vista da ergonomia. In: PROJETAR 2005. II Seminário sobre Ensino e Pesquisa em Projeto de Arquitetura. Disponível

em<http://www.fau.ufrj.br/prolugar/arq_pdf/diversos/artigos_iara/projetar_ensinarmaispr%F3x_2005. pdf > Acesso em: 21/08/2008

CERVO, Amado Luiz; BERVIAN, Pedro Alcino. Metodologia Cientifica 5ª Ed. São Paulo: Prentice Hall, 2002. pg. 66 a 69

DANIELLOU, François (Org.). A ergonomia em busca de seus princípios: Debates epistemológicos. São Paulo: Edgard Blücher, 2004. 244p

FILHO. João Gomes. Design do Objeto. São Paulo: Ed. Escrituras, 2003. 255p

GUIMARÃES, Lia Buarque de M. (Ed.) Ergonomia de processo:

Macroergonomia e organização do trabalho. 5ª. Ed. Porto Alegre: FEENG/UFRGS, 2006. Série monográfica ergonomia.

GURGEL. Miriam. Projetando Espaços: Guia de arquitetura de interiores para áreas residenciais. 3ª Ed. São Paulo: Ed. Senac, 2002. 291p

IIDA, Itiro Ergonomia: projeto e produção. 2ª Ed. Ver. E ampl. São Paulo: Edgard Blücher, 2005. 614p

INEP. Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais. Educação Superior – Cursos e Instituições. Disponível em:<

http://www.educacaosuperior.inep.gov.br/ >. Acesso em: 19/09/2007.

INT. Instituto Nacional de Tecnologia. Divisão de Desenho Industrial. Ergokit. Disponível em:

< http://www.int.gov.br/Novo/Desenho_Industrial/ergokit.html >. Acesso em: 19/10/2008.

MEC. Ministério da Educação. Diretrizes Curriculares para os Cursos de Graduação. Diretrizes curriculares aprovadas no CNE. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/sesu/index.php?option=content&task=view&id=430&Ite

mid=420 Acesso em: 19/09/2007.

MORAES, A, de (2003) Ergonomia e projeto de produtos, informação, interfaces da interação homem-computador e espaços arquiteturais: ensino e pesquisa XXIII Encontro Nac. de Eng. de Produção - Ouro Preto, MG, Brasil, 21 a 24 de

out de 2003.

PHEASANT, S. (1996). Body space: anthropometry, ergonomics and the design of work. 2nd. Ed. London, Taylor & Francis.

PINI. Editora de Livros Técnicos. Arte de Projetar em Arquitetura. Apresenta o livro de Ernst Neufert. Disponível em: < http://construcaoengenharia-arquitetura.lojapini.com.br/pini/vitrines/detalhes/Detalhe3707.asp > Acesso em: 23/08/2008.

SOARES, M. M. 21 anos da ABERGO: a Ergonomia brasileira atinge a sua maioridade. In: Anais do ABERGO 2004. XIII Congresso Brasileiro de Ergonomia, II Fórum Brasileiro de Ergonomia e I Congresso de Iniciação Científica em Ergonomia. Fortaleza, 29 de agosto a 2 de setembro de 2004.

Disponível em:<http://www.abergo.org.br/arquivos/21anosdaABERGO.pdf >

Acesso em: 23/08/2008

__________ Ergonomia e Design: uma interação a ser intensificada; 2005;Simpósio Ibero-Americano de Ergonomia y Psicosociologia; ESPANHA; Disponível

em:<http://www.gruposinerco.com/ergonomia/congresos/2005/ergonomia/industrial.pdf> Acesso em 23/08/2008

STONE, H.; SIDEL, J.; OLIVER, S.; WOOLSEY, A.; INGLETON, R.C. (1974) Sensory evaluation by quantitative descriptive analysis. Food Technology. 28(1): 24-34.

Van der Linden, J. C. S. (2007) Ergonomia e Design: prazer, conforto e risco no uso de produtos. Coleção Experiência Acadêmica. Porto Alegre: UniRitter.

VERGARA Lizandra Garcia Lupi. Avaliação do Ensino de Ergonomia para o Design aplicando a Teoria da Resposta ao Item (TRI). 2005. 186f. Tese (Doutorado em Engenharia de Produção) – Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Produção e Sistemas, UFSC, Florianópolis. Disponível

em:<http://teses.eps.ufsc.br/defesa/pdf/11521.pdf> Acesso em: 15/10/2007.

VIDAL. Mario Cesar. Apostila: Introdução a Ergonomia. 35pgs. In. UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO. GENTE/COPPE Grupo Integrado de Ergonomia e Novas Tecnologias. Disponível em: <http://www.ergonomia.ufrj.br/ceserg/arquivos/erg001.pdf>. Acesso em: 28/09/2007.

________. Os paradigmas em Ergonomia. Uma epistemologia da

insatisfação ou uma disciplina para a ação? In. Ergocentervix Disponível em: <http://www.ergocentervix.com.br/site/artigos/artigos_1/ergonomia_contemporanea.pdf> Acesso em: 28/09/2007.




DOI: https://doi.org/10.35522/eed.v17i1.34

Apontamentos

  • Não há apontamentos.